Cuidados Pessoais

Cronograma capilar: introdução

23 de agosto de 2018

O cronograma capilar é uma espécie de agenda em que se organizam os cuidados com os cabelos ao longo da semana.

Parece simples, não é?

Porém, antes de fazer o cronograma, é preciso que a sua cliente saiba muito bem quais tratamentos são necessários para os cabelos dela.

Afinal, cada fio requer um cuidado específico e, portanto, depende de um diagnóstico bem objetivo para que os tratamentos escolhidos sejam os mais adequados e, consequentemente, dêem resultados reais.

Isso significa que é muito importante indicar o cronograma capilar, mas, para que dê resultado, é preciso que você faça uma análise mais correta possível das condições dos fios e, só então, ajude a sua cliente a agendar seus tratamentos.

Quer indicar o cronograma para as clientes, mas não sabe se vale a pena ou por onde começar? Vem, que a gente te ajuda!

Por que indicar o cronograma capilar?

Diz aí: você fica inseguro de indicar o cronograma para a sua cliente? 

Se sim, saiba que o cronograma capilar é algo que se pode fazer em casa, mas com orientação, pois se trata de um cuidado mais consciente com os cabelos a partir do tratamento que os fios realmente precisam. 

Assim, por mais que sua cliente vá fazer isso sozinha, ela depende de sua avaliação dos fios e de sua ajuda para organizar a agenda de tratamentos e para escolher os melhores produtos.

E sabe como é: quanto mais satisfeita a pessoa estiver com os cabelos, mais confiança ela terá em relação ao seu trabalho e às suas indicações, não é?

Afinal, fidelizar é isso: conquistar a confiança da cliente, pois você vai realmente ajudá-la a conquistar o resultado que ela quer e precisa para os cabelos.

Quais são as etapas do cronograma capilar?

O cronograma capilar tem quatro etapas, que são definidas a partir de uma agenda:

  1. Análise feita pelo cabeleireiro no qual você vai identificar o nível de porosidade dos fios.
  2. Hidratação em que a cliente vai fazer reposição hídrica e proteica dos fios.
  3. Nutrição em que a cliente vai fazer a reposição de lipídios.
  4. Reconstrução capilar em que a cliente vai fazer a reposição de queratina dos fios.

 Mas como definir essa agenda? Na etapa de análise, o cabeleireiro vai identificar qual a maior necessidade do cabelo, isto é, se é hidratação, nutrição ou reconstrução.

Feito isso, a agenda será construída considerando qual o tratamento deve ser feito mais vezes e com maior intensidade e qual pode ser feito com menor frequência.

Por exemplo, vamos supor que o cabelo está precisando de reposição de queratina. Portanto, vai ser necessário fazer mais vezes o processo de reconstrução nos fios.

Para quem o cronograma capilar é indicado?

A princípio, o cronograma capilar é indicado para todo mundo. Não tem contra indicação e qualquer pessoa pode fazer.

Porém, vale lembrar que os fios que passaram por processos químicos, como alisamento, e coloração, precisam ser analisados com maior cautela.

Se sua cliente, mesmo tendo passado por processos químicos, sempre deu a manutenção necessária para os fios, eles vão estar saudáveis e assim devem ser mantidos. 

Agora se os fios estiverem opacos, com o córtex e/ou o cimento intercelular exposto, cutícula aberta etc., talvez o melhor seja passar por um corte antes de começar a rotina.

Mas lembre-se: tudo depende de sua análise, ok?

Nos próximos posts, a gente explica melhor sobre as fases de análise, hidratação, nutrição e reconstrução, tudo bem? Fique com a gente!

 

E aí, cabeleireiro? Gostou desse post? Queremos a sua opinião sobre cronograma capilar e sobre o conteúdo deste blog. Escreva aqui nos comentários!

2 Comentários

Responder